segunda-feira, 28 de março de 2011

ESPERANÇA

Esta esperança que povoa o caminho,

Que de beleza inspira loucas e eternas fantasias
Que faz do amor insensato e eterno sentimento.
E, do tempo, infinita as horas.


Esta esperança que no peito passeia e vaga
Suspende a alma cheia de ufana glória,
Sopra a vida que o vento volteia e leva,
E do prazer, ebriado, sentimento, faz.

Esta esperança, companheira cega e constante,
Que enche de risos, as voltas e reviravoltas que a vida dá,
 Fluída dança ao som das melodias
Tal qual céu de boemia, desnudando a luz do amanhecer.

Esta esperança que meu coração abriga
Que se tece, se veste, se enfeita em arrebatado festim,
Com retalhadas cores - doce aconchego,
Sem medo, sem ruído - quase em segredo...



Um comentário:

  1. Lindo, perfeito.Esperança é o que nos acompanha vida afora.Parabéns por tua sensibilidade e o bom gosto em toda configuração do Blog. Sucesso agora e sempre.

    ResponderExcluir

De fragmento em fragmento vou compondo a minha história.Obrigada por fazer parte desta historia.

Fragmentos

Fragmentos

Recomeço

Recomeço