sábado, 27 de novembro de 2010

Tristeza

Tela de Pino Daeni

Introspecção é um recuo providencial, pois é quando silenciamos que melhor conversamos com nossos botões. E dessa conversa sai luz, lições, sinais, e a tristeza acaba saindo também, dando espaço para uma alegria nova e revitalizada. Triste é não sentir nada. ( Martha Medeiros)


terça-feira, 23 de novembro de 2010

Tela de Pino Daeni


"Faço menos planos e cultivo menos recordações. Não guardo muitos papéis, nem adianto muito o serviço. Movimento-me num espaço cujo tamanho me serve, alcanço seus limites com as mãos, é nele que me instalo e vivo com a integridade possível. Canso menos, me divirto mais, e não perco a fé por constatar o óbvio: tudo é provisório, inclusive nós." ( Martha Medeiros) 

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

LIÇÃO DE CASA

Foto 1000 imagens ( Internet)



Você tampa a panela,
dobra o avental,
deixa a lágrima secar no arame do varal.
Fecha a agenda,
adia o problema,
atrasa a encomenda,
guarda insucessos no fundo da gaveta.
A idéia é tirar a tarja preta
e pôr o dedo onde se tem medo.
Você vai perceber
Que a gente é que faz o monstro crescer.
Em seguida superar o obstáculo,
pois pode-se estar perdendo
um espetáculo acontecendo do outro lado.
Atravessar o escuro
até conseguir tatear o muro,
que é o limite da claridade.
Se tiver capacidade para conquistá-la,
tente retê-la o mais que puder.
Há que ter habilidade, sem esquecer
que a luz é mulher.
Do inferno assim desmascarado,
é hora de voltar.
Não importa se é caminho complicado,
se a curva é reta,
ou se a reta entorta.
Você buscou seu brilho, voltou completa;
jogou a tranca fora, abriu a porta.

(Flora Fiqueiredo)

CANÇÃO DA PLENITUDE

Não tenho mais os olhos de menina
nem corpo adolescente, e a pele
translúcida há muito se manchou.
Há rugas onde havia sedas, e o peso dos fardos
bons ou ruins.
(Carreguei muitos com gosto e alguns com rebeldia.)

O que te posso dar é mais que tudo
o que perdi: dou-te os meus ganhos.
A maturidade que consegue rir
quando em outros tempos choraria,
busca te agradar
quando antigamente quereria
apenas ser amada.
Posso dar-te muito mais do que beleza
e juventude agora: esses dourados anos
me ensinaram a amar melhor, com mais paciência
e não menos ardor, a entender-te
se precisas, a aguardar-te quando vais,
a dar-te regaço de amante e colo de amiga,
e sobretudo força — que vem do aprendizado.
Isso posso te dar: um mar antigo e confiável
cujas marés — mesmo se fogem — retornam,
cujas correntes ocultas não levam destroços
mas o sonho interminável das sereias.
( Lya Luft)

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

“Na dúvida, faça.
O risco faz parte.
A graça está em tentar,
em vez de sentar e assistir;
o mundo está em esticar-se todo para atingir;
o mundo está no desafio da interrogação.
E porque não? Entre na festa.
( Flora Fiqueiredo)

Tela de Pino Daeni





sexta-feira, 5 de novembro de 2010

RECOMEÇO

Tela de Pino Daeni
Mudar faz parte da vida.

Nada é imutável. No eterno ciclo da vida, revestidos de esperanças, vivemos em constante mutação.
Reconheço, conheço os recomeços. Intercâmbio de sonhos dobrados e desdobrados, vicejando, gradativamente, em novos cenários.
Envolta na compreensão do momento fecho a última gaveta. Busco, instantaneamente, revestir a mesa e o ambiente despojado na tentativa de reviver e reavivar o tempo e as lembranças da vida vivida nos últimos anos.
Pedaços, retalhos, imagens e movimentos misturam-se, fotograficamente, e lentamente esvaem-se.
Vulnerável ao previsível momento, deixo fluir, prematuramente as saudades que com veemência me toca, machuca e vibra em comovido compasso com a vida. Mas impelida pela confiança, e a experiência adquirida contemplo o velho tempo e, em tácito acordo interno, remodelo meus pensamentos com o intuito de vislumbrar os desafios e a magia do novo tempo que se espraia.
Propagando densos sentimentos, deslizo insistente e persistente.
Excitando a mente restauro o equilíbrio e vou desatando meus sonhos.
(E.W.N)