domingo, 30 de dezembro de 2012

Feliz Ano Novo


Feliz Ano Novo a todos, e que esta viagem que se reinicia venha revestida de momentos inesquecíveis e muitas felicidades.

É este renovar constante que embala e afaga nossos sonhos e a vida se firma e dá brilho á nossa sempre nova caminhada.

 Amigos(as) meu carinho especial
Boa Sorte! Eloah

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Prece

Presépio Instalado na Praça XV  de Novembro - Centro - Florianópolis

Desejo a VOCÊ:
Que o não seja a palavra da liberdade e da opção;
Que o sim venha possuído da força do coração e 
que a aquiescência seja a fonte da razão, 
da emoção e da paixão;
Que o tempo seja o sinônimo de poder realizar e
 que o infinito, na sua pluralidade, 
possa criar e recriar faces amadas;
Que as certezas encantem a alma inocente, 
que indiferente, de repente, na sua esplêndida 
loucura venha abraçar a lua;
Que o canto não seja um pranto e que o som 
brando seja o adejo que prenuncie 
depois do amor um terno beijo;
Que a vaidade exista sim - mas que venha despida 
do egoísmo e da soberba;
Que as sombras sirvam apenas como ponto de 
parada não de chegada e que a luz seja o lume 
que norteia as curvas do caminho;
Que a mocidade não se perca nas horas contadas 
e recontadas e que o coração se revista e resista
 na eterna esperança, em abundância;
Que os sonhos sejam a aurora que mora 
faustísssima 
e faça do ser e do ter real significado.
Que o sorriso e o franco riso carreguem 
de tenura a ventura que fulgura e propicia 
a alegria pura.
Que o amor indômito, em festa, manifeste
 os sentimentos e que os desejos sejam a harmonia 
que vibra, eleva e dá dignidade a alma.
Que a maldade fique aquém e além e que se 
faça sempre o bem para alguém;
Que as amizades estejam sempre presentes e que 
não falte nunca ombros amigos;
Que as mãos se estendam em direção a outras mãos 
e que a inclusão esteja presente no coração 
de todos;
Que o trabalho seja a fonte da vocação e o condão 
da realização;
Que a viagem seja uma trilha luminosa e que 
os pés, ao sair do ninho, no compasso,
 acertem o passo, 
e na sua inevitabilidade emprestem a marcha,
 o brilho das estrelas, o sabor do vento, o calor 
do sol, o conforto da humanidade e
 o preciosismo da vitória.
Enfim, que a paz seja a constante de todo instante.
Feliz Natal!


quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Ingenuidade


A ingenuidade permanece em nós arraigada na sua imaculada aspiração de sonhar com a felicidade desejada.

Pobre, modesta e límpida virtude.!Nem seus passos brandos, nem sua ânsia são capazes de fazê-la permanecer intacta no bojo do abrigo que para si criou.

A vida e suas singularidades vãi levando e corroendo com descaso as bordas que servem de apoio para enfrentar as adversidades.

Não somos perfeitos.
A caminhada alia-se a realidade conspiradora - dura coadjuvante a despeito do recato, da beleza e da singeleza dos sentimentos da alma.

 Remexe , suga, desloca, agita e muitas vezes, acalma, abranda e sossega os sonhos.

Funde-se a desesperança, perde-se até o brilho na jornada, mas jamais a desilusão fará da marcha a apatia que impedirá a evolução, o aprendizado e as lições que a vida dá.



sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Sem Amor


A vida sem amor é vento frio,
É sono estéril,
 Sopro vazio e ofego reprimido.
É luz que se apaga e do tempo, escuridão faz.

Sem respostas a chama desvanece
Espantalho agonizante
Num último rastilho, parte do coração se vai,
Parte da alma, triste, esmorece.

Faz-se silêncio
Nada é fácil, jamais.

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Aliança




   Indulgente pacto com a vida travas,

 Tal qual forja forte,

Fortuita aliança, crias.

Descansas sob meus próprios ombros

E insondável, caminhas.



 Compassiva e absorta te ajustas,

Na placidez das sombras, derribas e descansas,

No morno vento que se abrasa lento

A luz doce, fumarenta névoa,

Tal qual o sol que descamba e dorme.



Silenciosa, iluminada e desmedida sanha,

No sagrado cerne da eterna chama buscas,

Tranças teu manto que de fantasias teces.

Quimera pura - qual sonho alado

Ao meu lado vives.


(In Além dos Fragmentos)



quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Minha Princesinha Baby



Minha princesinha  me deixou. Como disse um  amigo, virou uma estrelinha.
Restou a dor da perda, da companhia e a casa vazia.
Saudades infindas...


quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Coração Feminino




Coração de mulher sonha, espera, deseja e se entrega plenamente.

Vê beleza nas coisas simples da vida, se comove, se emociona e se depura nas lágrimas que aparecem, em abundância, quando a vida  decepciona. Lágrimas vertidas, escorridas que sangram as mágoas e o peso das perdas.

Reinventar-se, desfazer e refazer faz parte do desejo de vencer os desafios, enfrentar e impor-se aos desconcertantes momentos, as frustrações, carências, e aos desencontros que a vida obstinada teima em deixar acontecer.

 Ancorado na firmeza feminina se faz tenaz, capaz, indomável, invencível, convicto e confiante.

Veste e desveste máscaras, para  buscar  ternura nos momentos agridoces  da vida  e enfeitar de sonhos  a quietude que paira nos desvãos da caminhada.

Cria simpatias, afetos transitórios, alguns desafetos e deixa-se levar pela ira, pela fúria - se ressente, mas nunca deixa de aquecer novos sentimentos, de recuperar o riso espontâneo e arrebatar-se com a felicidade infinda.

Mas, é o amor, este sim, quando se insinua e faz abrigo é que enfeitiça, cativa, traça ternuras, se doa, amacia, se enche de carícias e afagos para povoar, prender e tornar leve o coração.

De luz e de lirismo, emocionado, transfigura-se inteiramente, para celebrar a vida e as sinuosidades do destino.


Estou no http://semolharescriticos.blogspot.com.br
da amiga Malu - conheça este Blog

domingo, 11 de novembro de 2012

Alma Inquieta



Alma despida
Inquieta,
Resiste vagueia
Arida,
Vacila incerta

Desdobrada,
Enrola-se e pende
Como uma folha molhada
Banhada de pranto




domingo, 4 de novembro de 2012

Na Distância


Asas soltas, frágeis, inquietas, no tempo do vazio que corre impelem seu voo num ato de energia incompreensível.

Delirantes se armam, desarmam e sobrevivem ao breve sopro que supera os medos, despe a alma e contagia os desejos.

É o despontar de um sentimento suavizado pelas promessas espalhadas na treliça das palavras que cobrem distâncias.

O vento sopra morno e perfumado .
No calor a vida abre portas e janelas para deixar a docilidade do olhar aninhar-se aos céus e ver quão lindo é o brilho das estrelas , o mar riscado de vagas e o tapete florido dos campos.

Lume infindo fecha as arestas.

Acordada a vida desabrocha. A poesia se constrói no silêncio da emoção, se desprende e alcança a luz com a mesma leveza que faz flutuar o mundo para dar passagem aos deuses do destino e a nós dois poetas  e sonhadores.


sábado, 27 de outubro de 2012

Tempo


 Moroso como o vento, 
o tempo choca-se com os sentimentos e  lânguido  banha-se em tépido agasalho.
No luar que dorme
 arqueia-se imenso e se enrola na calma pacífica, capturando a beleza
 que emana da vida.
Cria anteparos sóbrio e metódico,
 como faz a eternidade.
Em seu trono majestoso errático,  paciente como um sonhador ,
 longe muito longe, toca-nos de leve e  nos deixa  rastros de sonhos desfolhados.
Criador fecundo pelo mundo
 dá vida à natureza, afaga , distribui esperanças e generoso lavra as palavras como ternas carícias.
Se  veste de silêncio, conta as saudades  e recolhe todas as dores e ilusões 
que atrás de si deixou.
Senhor do destino, entrecruzando laços carrega consigo  palavras que vicejam das batidas que brotam do coração.
E eu, 
diante do sagrado e poderoso catalizador continuo a travessia reverenciando a vida  e acompanhando a cadência das horas que irresistivelmente, em giro eterno,
 me arrasta.

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Premio Dardos




Ser distinguida com a indicação destas duas belas amigas, a Manuela do Blog   www.anjoazul.blogspot.com e a Sandra Puff do Blog www.sapatinhosdadorothy.blospot.com.br, encantou-me e me deixou muito honrada.
Obrigada lindas e generosas amigas!

Abaixo transcrevo as informações sobre o selo do prêmio copiadas do Blog da Manuela:
O Prêmio Dardos foi criado pelo escritor espanhol Alberto Zambade que, em 2008, concedeu no seu blog Leyendas de “El Pequeño Dardo”o primeiro Prêmio Dardo a quinze blogs selecionados por ele. Ao divulgar o prêmio, Zambade solicitou aos blogs premiados que também indicassem outros blogs ou sites considerados merecedores do prêmio. Assim a premiação se espalhou pela Internet.
Segundo o seu criador, o Prêmio Dardo destina-se a “reconhecer os valores demonstrados por cada blogueiro diariamente durante seu empenho na transmissão de valores culturais, éticos, literários, pessoais etc., demonstrando, em suma, a sua criatividade por meio do seu pensamento vivo que permanece inato entre as suas palavras”.

As regras do prêmio estabelecem que os indicados, depois de dizerem quem os presenteou, poderão exibir no seu blog/site o selo do prêmio e deverão indicar outros dez, quinze ou vinte blogs ou sites que preencham os requisitos acima para o recebimento do prêmio.
Como não quero fugir da regra  estabelecida  e vendo que algumas pessoas já haviam recebido , o que foi ótimo, enumero meus indicados mesmo que achasse que todos os Blogs que visito sejam merecedores.


















quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Controverso



Vitrais de janela
Jogo de luz e de sombras com a mesma leveza que faz flutuar o mundo deste meu antigo sonho.
Vida inquieta, aventureira, diferente e apaixonada - imaginação a galope faz dos afetuosos sentimentos, memória nítida e perseverante, afim  de dar passagem e pródigo encanto a travessia.
Encurraladas e empurradas, força e delicadeza, mais que harmonia, algo singular, passam como pássaros alvissareiros nas orlas do horizonte.
Ao senti-las, como um passe de magica, penetram nas camadas misteriosas da alma e dançam sua ronda arrojada e destemida.
Alma despida, controversa poesia, arma, desarma, envolve, ilumina, renova-se e entre encontros e desencontros voa, flutua e do céu descida, se entrega.
É o coração trapaceiro, arraigado, em outra dimensão que varre obstáculos, se desprende e alcança a luz.
Corre o vento ao calor da vida e desenrola sombras  na eterna busca de seu lugar ao sol.
O silêncio é o abrigo.
Na inquietude que paira ,
espero...

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Escolhas

Tela de Pino Daeni

Impulso ousado
Desfaço caminhos andados e evoco as múltiplas escolhas que balizaram as ambiguidades da jornada.

Enxergo as verdades desejáveis, as inseguras e todas as desvairadas utopias.
Neste esforço prendo a distancia, seduzida pela teia espessa e afetiva de mistérios, desafios, amarras e solidão e somo a paixão, o amor, o afeto, o calor e a proteção.

São tantas as exigências!
A arte de que é feita a vida reflete e releva a fragilidade  dos sentimentos e a fortaleza que se esconde e oculta as armaduras que protegem o coração
Nem tudo fizeram sentido, mas sempre foram vivos  e atuantes, pano de fundo neste caudal de tempo poderoso.

Não há nada que desfaça o caminho percorrido
Acima das verdades e das escolhas, acaricio a energia que me afaga, para salvaguardar a voz do coração, onde não cabem medos, erros nem arrependimentos -  só o amor que   faz sua , esta eterna morada.


domingo, 30 de setembro de 2012

Hora da Magia


Sonhos desfolhados, pátios encantados e enfeitiçados a infiltrar - se, intocados, como um carinho cálido que o tempo assenta, alicerça e abraça.


Descanso o espírito e me aninho nas batidas do coração e na mistura dos sentimentos, esperanças perdidas e todo o mistério que areja os doces momentos.


Paixão, destemida, no rumor das horas vou prendendo os fantasmas obscuros que ladeiam e sabotam os pensamentos escondidos na alma conspirando com o silêncio.


Nesta controvertida loucura invisível, lírica, tocante e fascinante entre certezas, incertezas, verãos doces, invernos penosos, a força do amor e o afetuoso clamor ardem e com descuido criam espaços estrelados.


Pronta para o inesperado,  perco-me nas horas gastas, entrelaço os laços, embalo a doçura preciosa, sopro as ausências e no sótão da alma, fecundada de amor, estreito as saudades e deslizo para um mundo encantado a espera do meu cavalheiro andante.


sábado, 22 de setembro de 2012

Dia Perfeito

Foto de Sônia Schmorantz do Blog " Um Vento na Ilha"
 mostra  as pedras e o mar azul que ladeiam a paisagem do meu Bairro



Acordo a luz da manhã e ao canto dos pássaros migratórios frente a minha janela. Cada modulação e sutileza do seu canto é como se colocassem sonhos em sons suavizados em pálida harmonia.

A madrugada na distância frágil e preguiçosa se esvai, deixando as difusas horas esquecidas.

A névoa borra o fundo do firmamento  e se perde nas nuvens.
Lufadas de ar frio carregadas de ruídos, como asas soltas, fazem redemoinhos no chão e a folhagem  balançar como dançarina numa dança sedutora.

Na beleza e na serenidade da natureza o sol inicia seu reinado, triunfante.
A grama verdejante adornando a Avenida lá fora, faz do orvalho salpicados pontos de luz, emprestando-lhes uma aura de magia.

Não tão longe as águas ondulantes do mar arremetem nas pedras trazendo no ar o cheiro da maresia.  Gaivotas passeiam  a preamar soltando seus gritos no embalo do balanço das águas.

O retângulo do sol que desenha e ilumina o chão cria uma bela composição, tal qual colcha de retalhos adornando o ambiente.

O dia presente perfeito, engastado como uma safira no meio de uma joia especial traz para o meu tempo, perfume, deleite e para minha alma o canto perene do universo.

É o retorno da primavera criadora fecunda que prepara a terra para deixá-la  vestida de festa e de cores,

Encantada, coloco meus sonhos em música  e esta luz romântica interior ,tão minha, a sotavento  deixando-me levar pelo excesso de felicidade  que se agarra  no meu coração e em alvoroço, ouço a voz de um poeta sonhador.

Absorvo a leveza das palavras e
como um carinho cálido,
 afago o sonho.