domingo, 31 de julho de 2016

CORAÇÃO INQUIETO




Ah coração inquieto!
Livre sequioso
Deixe que a calma se alastre
Escorra em silêncio, lentamente
E navegue a beira do sonho.
A vida é canto solo
Despe-te de teus fantasmas
Sem sombras, sem agasalho e sem pressa.

Sem divagações
Acorda tuas emoções
Dá-me teus versos
Deixe que fique apenas
O poeta e o sonhador.