domingo, 5 de dezembro de 2010

MEU SONHO DE MENINA


Existem fatos marcantes prensados, amalgamados e desbotados, mas não perdidos na memória.
Estranho que tantos anos depois, num dia chuvoso, cinzento como o de hoje, venho a reviver aqueles dias de outrora, vislumbrando a pequena sala do Jardim de Infância e os olhares inocentes atentos, de nós, as criancinhas, que maravilhadas acompanhavam o ritual mágico que representava a abertura do armário de brinquedos. Era como se desvendar fosse a misteriosa caixa de Pandora.
Deslumbradas, olhos, acesos, esperávamos ansiosas na expectativa da renovação dos segredos e da magia, das engrenagens, que faziam movimentar aqueles estranhos brinquedos.
Ah! Mundo encantado do faz de conta!
Aquela bailarina, sempre se destacava entre as outras bonecas de louça. Foi aí que tudo começou. O imaginário despertava a menina sonhadora e a mulher que hoje sou.
Ser bailarina – ebriado sonho de menina. Brilhar num palco, iluminado, vestida, tal qual a boneca bailarina - cintilante, alada adejando gloriosa e esvoaçante numa dança fulgidia e arrebatada por loucos sons de uma música triunfante.
Lindo, pródigo sonho de minha infância, que envolto com laços de inocentes esperanças, desde o início, na cidadezinha do interior, fadado a não prosperar.
Mesmo desfeito o sonho doce é o reviver, o reunir fragmentos da história, porque se não fossem as lembranças o tempo não teria nenhum sentido.
O sonho pueril da menina se perdeu nos meandros da vida. Outros foram–se somando e, no final, deram a vida o brilho esperado.
Na verdade nunca desesperançados, somos todos na vida – sobreviventes.(Texto : Eloah Westphalen Naschenweng)

4 comentários:

  1. Oiiiiiiii Eloah,
    C'est la vie!
    Tens razão, como é bom reviver os sonhos que sonhamos em nossa meninice. Também andei acalentando uns sonhos de bailarina e muitas vezes vieram-me à cabeça algumas imagens que construí. O nosso imaginário é mesmo um universo fantástico!
    Adorei o texto.
    Bjsssssss

    ResponderExcluir
  2. Viver viver...
    Bailar bailar
    A vida é assim um sol que reluz
    Sonhar sonhar girar girar
    Suaves essências misturam-se no ar
    Em que se transformam seu reinado
    De doces bailados esperança reinará.

    E você,doce Bailarina
    De um doce sonho...
    Não mais acordará.

    Desejo um bailado
    intercalado a um rodopiar de sonhos.
    IT

    ResponderExcluir
  3. Estive por aqui. Gostei do que li...e vi...
    Me perdi no tempo de tão agradével que foi.
    Parabéns! mil beijos

    ResponderExcluir
  4. Eu vivo a reviver sonhos. Muitos deles se realizaram, outros se perderam no tempo por uma razão ou outra. Mas são os sonhos que nos faz viver, seguir em frente e retornar a eles de quando em vez é um exercício para sabermos das nossas origens...
    Lindo o teu relato.
    Um enorme beijinho...

    ResponderExcluir

De fragmento em fragmento vou compondo a minha história.Obrigada por fazer parte desta historia.

Fragmentos

Fragmentos

Recomeço

Recomeço