quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Repouso



Ficou meu  abraço
Meu sonho e a antiga cantiga escondida,
Dorida canção
...e por dentro de mim
um sono profundo
A procura de paz

Ficou  meu pranto mudo
A força e a graça da acesa chama e
As glórias passageiras e alvissareiras
...e por dentro de mim
 a funda escuridão sob o nada
agasalhada , aprisionada e engaiolada.

Ficou o silêncio e o repouso ferido,
Imerecido,
 de lágrimas molhado...

Por fim.

10 comentários:

  1. Esse é um poema da realidade invisível e materializada nas ruas, digno de se observar para que se possa auxiliar essa gente. Um abraço, Yayá.

    ResponderExcluir
  2. Muito lindo,Eloah! Gosto sempre de te ler! bjs, chica

    ResponderExcluir
  3. Que sempre venham as lágrimas molhadas, condição única para sabermo-nos total e absolutamente humanos...
    Tristezas e solidões à parte, sua escrita é sempre um primor.
    Beijinhos amiga!!!

    ResponderExcluir
  4. Lindo!!!
    Senti que as asas de anjo de Cecília passaram sobre o teu poema, e o abençoaram...

    ResponderExcluir
  5. Eloah, como ficou sensível seu poema! Triste, mas real e belo. As lágrimas nada vão apagar, apenas libertar, quando possível. Bjs.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Eloah!
    O sono pode ser um bálsamo quando queremos fugir da realidade, se é que é possível dormir...
    Muitas vezes também o cansaço vence as lágrimas e o silêncio se faz necessário!
    ----
    Como foi o concurso de poesia? Eu falei dele em uma postagem no blogue, mas não fiquei sabendo os detalhes...
    Boa semana!!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  7. Muito bonito Eloah, prazer imenso te ler .
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Sou leitura assídua de seu blog. Belíssimo poema. A despedida de quem amamos é sempre muito dolorida. Fica tudo isso e muito mais!... Abraço!

    ResponderExcluir
  9. Olá, querida
    Muito lindo o post, com um derramar de um coração que ama...
    Bjm fraternal

    ResponderExcluir

De fragmento em fragmento vou compondo a minha história.Obrigada por fazer parte desta historia.

Fragmentos

Fragmentos

Recomeço

Recomeço