quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

A Espera


Lá está ela, num fim de tarde, na dobra da esquina, parada, à espera.

Nas mãos aperta com carinho um livro como se a delicadeza lhe desse o valor merecido.

Na alma alimenta a inocência do sonho e a alegria antecipada da felicidade desejada.

Na mente busca as palavras certas para que o gesto imprima beleza ao presente escolhido.

Olhar iluminado fita os ponteiros do relógio e alimenta a expectativa da chegada esperada.

O tempo aos poucos vai passando e mudando o cenário.

A luz diurna do sol esmaece e o céu aos poucos escurece.

A leveza do livro perde-se nas horas gastas da espera. Aos poucos vai sendo alternado nas mãos como se o peso do papel e a desilusão fizessem parte do mesmo pacote.

Indiferente ao seu drama a multidão apressada passa e se distancia.
O encanto, na cadência das horas se esvai.

Olhos de luz, musa do amor dolorosamente desbota seu viço, seu lume.

Daquele momento sonhado só restou, naquela esquina, um livro suado e amassado e um coração ferido sufocando um sonho mutilado.

A inocência, em desamparo, esmorece, silencia e vai... Calada desmerece nas brumas da noite que acontece.

5 comentários:

  1. Quantos sentimentos sufocados em esperas onde a noite é a única companheira!
    O teu estilo inconfundível num belo poema!
    beijinho grande Eloah!

    ResponderExcluir
  2. Simplesmente maravilhoso. A saudade do que foi, a tristeza do que se perdeu.
    Hoje passo numa fugidinha especialmente para pedir desculpa da minha ausência, mas tem sido um inicio de ano muito dificil com vários problemas de saúde na familia, encontrando-se ainda a minha mãe internada no hospital.
    AGRADEÇO do coração as mensagens deixadas no meu cantinho, logo que seja possível, irei começar a fazer as minhas visitas habituais.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  3. Olá, bom dia, boa tarde ou bom tudo.

    Passei cá, neste domingo, para lhe deixar o meu abraço abraçado, e lhe desejar: Saúde e Paz, o resto, vem com o Cotidiano.

    ResponderExcluir
  4. Minha querida

    A sua poesia está plagiada neste Link :https://www.facebook.com/858162924224671/photos/a.858170507557246.1073741828.858162924224671/1297811953593097/?type=3&theater

    ResponderExcluir

De fragmento em fragmento vou compondo a minha história.Obrigada por fazer parte desta historia.

Fragmentos

Fragmentos

Recomeço

Recomeço