sábado, 17 de agosto de 2013

Entrego a Você


Entrego a você, vencida pelas saudades,
a beleza do efêmero, o fluxo doce do ar noturno,
o alívio da brisa e do sereno, um luar solitário e na embriaguez da sedução, sob a luz das estrelas, sem alardes presentear-te-ei  com doces confidências.

Entrego a você novas manhãs, auroras com salpicos de sol, a música das cores permeando um festival de margaridas sempre em viço, e o feitiço da dança do ar enovelada.

Entrego a você, o assombro, a surpresa, a audácia de reinventar-se, o dom da espera, o doce entendimento e a coerência lúcida e generosa com todos os seus encantos.

Entrego a você, promessas eternas, o ninho, o calor, a ternura  e  a doçura da minha poesia para proteger a tua alma , ardores cheios de mistérios e a ampla essência da  soberana felicidade.

Enfim, entrego a você, o amparo e o sustento do amor.

sábado, 3 de agosto de 2013

Grito



Não bagunce a minha vida
Não  exponha minhas feridas
Não elimine o que restou da minha dignidade
Quero me redimir das dores, das recaídas e dos soluços dispersos
Rastear e apagar esta triste canção

 que amargura e cala minha alma
Quero atravessar este túnel
recuperar minha serenidade e meus sonhos perdidos.

Da dorida verdade
Só sobraram meus braços recolhidos.