domingo, 30 de outubro de 2011

Imaginação



Aqui, mesmo, agora, acordo a imaginação.
É o sentimento vulnerável, melancólico e nômade que busca outro brilho, outra luz, outro aroma, magia ou movimento capaz de trazer felicidade.
Nesta ansiedade do sonho, sob a augusta solidão da alma, meu coração à deriva pega carona e neste processo misterioso, audaciosamente, alenta a fantasia.

É em sequência que a vida caminha e acontece.




sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Momento


Tomo o céu de assalto e procuro viver meu momento.
São nuvens que o vento traz como brisas frescas de verão.
Nas dobras do tempo ,prendo o vento com gosto de sereno para adoçar este instante perfeito.
Pintam estrelas no horizonte e esta avalanche de brilho e cores anunciam  futuras auroras.
A cor, o cheiro, a forma, a languidez, o afeto, a harmonia, a tépida carícia, a brisa que murmura e o espaço estrelado fundem-se e se agarram entre os desejos e esperanças.
Amarro o encanto, mergulho na harmonia e deixo-me embalar por esta emoção poderosa .

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Meu Silêncio




Me, aquieto.

A alma sem defesa se queda, perdida.
Sinto o infinito a sorver toda a tristeza do mundo.
Sou alma, entalhada, hirta de agonia, sem harmonia e que tateia abandonada.
Fulgidio, o compromisso com a alegria paralisa meu sonho lindo, e vivo toda a nostalgia do amor e das trevas.
Estendo-me a sombra.  Quero aninhar-me aos ecos do passado e ao sopro das saudades, mas a dor a vida se mistura.
Nesta treva densa, calo-me e espero.
A vida há de florir outra vez.




sábado, 22 de outubro de 2011

Significar o Tempo


Significar o tempo parece bizarro, mas é dar colorido ao caminho percorrido e trazer para o presente a importância dos sentimentos, com todos os seus encantos, a graça, os tons, os semitons cheios de mistérios e o silêncio que abriga mágoas e saudades em delicioso torpor.
Semeadas as visões, os momentos plenos se enroscam se agarram e desencadeiam toda imensidão colhida no fundo do coração.
Trago para o presente as rapsódias imortais, os anjos, as nuvens, a luz, o perfume, a alegria, o prazer e a emoção.
Sei que não posso levar teus passos, teus gestos, tua voz ,mas posso despertar a vida num sorriso e dizer-te que o amor aceita, palpita, oscila ,treme , ousa ,espera, ondula, segura e perdura tal como chama acesa.
Com um simples, humano e significativo presente, rendo-me aos momentos, que fizeram deste amplexo uma eterna união.


quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Trago-te flores


Trago-te flores
Aqui os deixo.
Ficam-te os sonhos meus.
Não sem dor, minha alma se dobra, profunda e indefinida, e em lágrimas suspensas, se perde.
A luz como um facho de graça perene se apaga e o seguro passo de um sonho derradeiro, se ausenta.
Rompe-se o elo que se reparte e se espedaça.
È teu o silêncio.
Resta-me tão pouco.
Das minhas mãos vazias sobram somente quimeras.
Quero prender o tempo, mais ele se esvanece.
Não se ouve sequer o barulho da vida em movimento.

domingo, 16 de outubro de 2011

Palavras


Sou pura emoção!
Deste-me asas para voar. De repente a vida sonolenta se enlaça e entrelaça embalada por palavras que invadem, pairam sob minha alma e adquirem vida no meu coração.
 No silêncio, como serenas açucenas, no enleio da aragem que pranteia, criam imagens no mundo imaginário, e desatam o encanto dos sonhos que adoçam a viagem.
É o despertar da alma que entusiasmada faz do universo um novo palco onde a vida generosa ensaia momentos que arrebatam, seduzem, elevam e embriagam.

Abre-se a vida – o espírito soergue- se.Um novo mundo crio.  Amorosa e muda toco no infinito.
De tudo o mais belo é porque, mais que um sonho, é um anseio, é uma espera e é uma nova canção.

domingo, 9 de outubro de 2011

Criança

Criança traz sol , felicidade e esperança no olhar. 
Diego o menorzinho da última geração



Minha homenagem à todas as crianças.




 -      Tia, compra uma balinha?

Olho, deparo-me com um criança.
Vestido roto, pés descalços, caixa nas mãos. Pacotes de balas, com certeza.
Imensos olhos cor de mel. Não há como não os notar. Expectativa, esperança, encanto e deleite.
Sentimentos contraditórios a fluir no abismo profundo das escuras pupilas que me fitam. Fração mínima de tempo. Caledoscópio de cores, infinitas emoções.
Inocência pura – pura inocência.
Sensação boa! Compro as balas. É pouco, quero ajudar. Devolvo-as. Mensagem muda, largo sorriso aparece. Felicidade plena!
Gosto de festa. Carinho avassalador. Limpidez de alma, um mundo a vislumbrar.
-Obrigada tia.
 Atônita observo ato imediato, repassar, como presente, a outras mãos.
Protesto :
  A intenção era ajudar, não presentear.
Olha-me de viés, com surpresa . Calo-me. Recado imediato recebo através daquele coraçãozinho que vibra com o ato de doação.

Levanto-me de onde estou. Saio caminhando e na tarde que se esvai firmo o meu pensamento, meu desejo e em sintonia com o universo surge-me a certeza – nada e ninguém ,nem a vida há de vencer e de domar aquele indômito coraçãozinho.



sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Minha Poesia



Seja de qual lado for
Junto às janelas, nas varandas,
Mesclada ao vento, em sintonia, com a maresia,
Hei de plantar minha poesia.

A luz da lua, fascinada,
A alma agasalhada,
Render-se-á a vida, inflamada,
Rompendo as densas, madrugadas.


 Prelúdio de acordados sentimentos

Revoluteando sobre os amores do mundo,
  Bem no fundo, há de brotar a minha poesia
Mesmo, que por um segundo.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Ausência


Amigos e Amigas estarei ausente esta semana até seu final. Deixo aqui meu carinho especial a vocês desejando que estes dias sejam inspiradores e encantadores.Quando voltar visitarei a todos. Grandes voos.Bjs