sábado, 27 de outubro de 2012

Tempo


 Moroso como o vento, 
o tempo choca-se com os sentimentos e  lânguido  banha-se em tépido agasalho.
No luar que dorme
 arqueia-se imenso e se enrola na calma pacífica, capturando a beleza
 que emana da vida.
Cria anteparos sóbrio e metódico,
 como faz a eternidade.
Em seu trono majestoso errático,  paciente como um sonhador ,
 longe muito longe, toca-nos de leve e  nos deixa  rastros de sonhos desfolhados.
Criador fecundo pelo mundo
 dá vida à natureza, afaga , distribui esperanças e generoso lavra as palavras como ternas carícias.
Se  veste de silêncio, conta as saudades  e recolhe todas as dores e ilusões 
que atrás de si deixou.
Senhor do destino, entrecruzando laços carrega consigo  palavras que vicejam das batidas que brotam do coração.
E eu, 
diante do sagrado e poderoso catalizador continuo a travessia reverenciando a vida  e acompanhando a cadência das horas que irresistivelmente, em giro eterno,
 me arrasta.

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Premio Dardos




Ser distinguida com a indicação destas duas belas amigas, a Manuela do Blog   www.anjoazul.blogspot.com e a Sandra Puff do Blog www.sapatinhosdadorothy.blospot.com.br, encantou-me e me deixou muito honrada.
Obrigada lindas e generosas amigas!

Abaixo transcrevo as informações sobre o selo do prêmio copiadas do Blog da Manuela:
O Prêmio Dardos foi criado pelo escritor espanhol Alberto Zambade que, em 2008, concedeu no seu blog Leyendas de “El Pequeño Dardo”o primeiro Prêmio Dardo a quinze blogs selecionados por ele. Ao divulgar o prêmio, Zambade solicitou aos blogs premiados que também indicassem outros blogs ou sites considerados merecedores do prêmio. Assim a premiação se espalhou pela Internet.
Segundo o seu criador, o Prêmio Dardo destina-se a “reconhecer os valores demonstrados por cada blogueiro diariamente durante seu empenho na transmissão de valores culturais, éticos, literários, pessoais etc., demonstrando, em suma, a sua criatividade por meio do seu pensamento vivo que permanece inato entre as suas palavras”.

As regras do prêmio estabelecem que os indicados, depois de dizerem quem os presenteou, poderão exibir no seu blog/site o selo do prêmio e deverão indicar outros dez, quinze ou vinte blogs ou sites que preencham os requisitos acima para o recebimento do prêmio.
Como não quero fugir da regra  estabelecida  e vendo que algumas pessoas já haviam recebido , o que foi ótimo, enumero meus indicados mesmo que achasse que todos os Blogs que visito sejam merecedores.


















quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Controverso



Vitrais de janela
Jogo de luz e de sombras com a mesma leveza que faz flutuar o mundo deste meu antigo sonho.
Vida inquieta, aventureira, diferente e apaixonada - imaginação a galope faz dos afetuosos sentimentos, memória nítida e perseverante, afim  de dar passagem e pródigo encanto a travessia.
Encurraladas e empurradas, força e delicadeza, mais que harmonia, algo singular, passam como pássaros alvissareiros nas orlas do horizonte.
Ao senti-las, como um passe de magica, penetram nas camadas misteriosas da alma e dançam sua ronda arrojada e destemida.
Alma despida, controversa poesia, arma, desarma, envolve, ilumina, renova-se e entre encontros e desencontros voa, flutua e do céu descida, se entrega.
É o coração trapaceiro, arraigado, em outra dimensão que varre obstáculos, se desprende e alcança a luz.
Corre o vento ao calor da vida e desenrola sombras  na eterna busca de seu lugar ao sol.
O silêncio é o abrigo.
Na inquietude que paira ,
espero...

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Escolhas

Tela de Pino Daeni

Impulso ousado
Desfaço caminhos andados e evoco as múltiplas escolhas que balizaram as ambiguidades da jornada.

Enxergo as verdades desejáveis, as inseguras e todas as desvairadas utopias.
Neste esforço prendo a distancia, seduzida pela teia espessa e afetiva de mistérios, desafios, amarras e solidão e somo a paixão, o amor, o afeto, o calor e a proteção.

São tantas as exigências!
A arte de que é feita a vida reflete e releva a fragilidade  dos sentimentos e a fortaleza que se esconde e oculta as armaduras que protegem o coração
Nem tudo fizeram sentido, mas sempre foram vivos  e atuantes, pano de fundo neste caudal de tempo poderoso.

Não há nada que desfaça o caminho percorrido
Acima das verdades e das escolhas, acaricio a energia que me afaga, para salvaguardar a voz do coração, onde não cabem medos, erros nem arrependimentos -  só o amor que   faz sua , esta eterna morada.